O que é Japamala? Para que serve?

O que é e qual a origem da palavra Japamala?

Japamala é um cordão sagrado feito de contas usado há milhares de anos pelos Yogis e Budistas durante suas práticas religiosas como marcador nas orações e ajudar o praticante de meditação a entrar no estado meditativo.

Origem e história do Japamala

Foi criado na Índia e hoje é utilizado por diversas religiões com nomes diferentes, já no ocidente é conhecido também como rosário de orações. Temos então duas correntes: uma espiritual, "Japa", e outra material, "Mala". Assim, as energias espirituais invocadas "Japa" energizam o "Mala".

No yoga e no hinduísmo, possui em geral 108 contas ou divisores (54 ou 27). Em algumas linhas do budismo, possui ainda 3 marcadores, totalizando 111 contas. O nome japamala é masculino ("o" japamala), tem origem no sânscrito e é uma palavra composta: japa é o ato de sussurrar ou murmurar repetidamente mantras ou nomes de divindades e mālā significa guirlanda, grinalda ou coroa.

Um japamala é geralmente composto por 108 contas e o “meru”, conta central que marca o início e o fim do mala. Também é possível encontrar japamalas menores, variando de 27 ou 54 contas, todas subdivisões de 108. Segundo a filosofia yogui, ao se completar o circuito de 108 repetições da oração, mentalização ou mantra, alcança-se um estágio superior na consciência transcendental, ou seja, o estágio que ultrapassa as fixações da mente, mantendo a consciência concentrada em si mesma.

 

Não há uma regra para a confecção da peça e diversos materiais são utilizados, desde sementes de açaí, contas de madeiras ou pedras. Entre as partes mais comumente observadas estão: Contas; Cordão; Entremeios; Marcadores; Meru; Tassel ou ponteira. Cada material terá propriedades e efeitos energéticos diferentes. Em geral o material tradicional mais utilizado na Ásia são os de madeira e sementes. Os cordões com miçangas possuem um grande poder de influência na história humana e vem sendo usados como talismãs para proteção, amuletos de sorte, símbolos de status para riqueza e autoridade, ferramentas espirituais e religiosas e também como forma de pagamento.

 Um Japamala 108 possui 108 bolinhas de um mesmo tamanho e uma bolinha maior chamada de Guru.

  • O número 108 possui um significado muito poderoso na ciência e espiritualidade da Índia e está na lista de números sagrados.
  • São 108 letras no alfabeto do Sânscrito
  • 108 é o número de emergência na Índia
  • O número 108 representa o chakra cardíaco
  • A soma de 1+0+8 é igual a 9, e 9 é um número sagrado para os Hindus.
  • Na astrologia, 9 planetas  e 12 casas (9×12 = 108)
  • O Sol possui um diâmetro de 108 vezes maior do que o diâmetro da terra
  • Na tradição do Yoga são encontrados 108 textos sagrados
  • 108 lugares sagrados são encontrados na Índia
  • Temos 108 pontos no nosso corpo utilizados pela a acupuntura e assim por diante.

 

 

Um Japamala pode ter menos de 108 bolinhas, porém o número de miçangas precisa sempre ser divisível por 9, como por exemplo: 18, 27 e 54.

Quando é utilizado?

As miçangas de um Japamala são utilizadas para auxiliar na contagem da repetição dos mantras. De acordo com a filosofia do Yoga, a repetição de mantras tem o poder de curar e de elevar a consciência espiritual.

Usando o Japamala você consegue focar na entonação e no poder do mantra em si, ao invés de se preocupar com a contagem.

A escolha no número de miçangas para a recitação de mantras está diretamente ligada ao objetivo que se quer atingir. Um Japamala com 27 miçangas é usado para progresso espiritual enquanto um Japamala 108 é usado para atingir total concentração.

Japamala é um objeto único e pessoal, a partir do momento que você o energizar, eles absorverá toda a sua carga energética e não poderá ser emprestado para outra pessoa.

Como utilizar?

  • Sente-se com a espinha ereta e os olhos fechados;
  • Segure o Japamala na mão direita;
  • Em cada repetição do mantra, utilize o dedão para deslizar as miçangas no cordão para seguir para a próxima, não toque as miçangas com o dedo indicador. A pedra maior que marca o início, não deve ser contada;
  • Caso deseje repetir outro mantra em seguida, comece a contagem no sentido contrário ao que acabou de fazer, nunca passe por cima da pedra maior;

Como confeccionar o seu Japamala

Sente-se em um local limpo e calmo, de preferência no seu cantinho de meditação com seus cristais e incensos. Respire fundo 3 vezes, se concentre e peça sabedoria e intervenção superior durante todo o processo de confecção. Se você já tiver algum mantra que goste, repita-o para cada uma das bolinhas enquanto estiver produzindo o seu Japamala.

Ao finalizar, deixe o Japamala no seu cantinho especial, trate-o o com carinho e tenha em mente que ele possui uma grande carga de energia canalizada por você no momento da elaboração e essa energia só aumentará com o uso do mesmo em suas meditações e repetições de mantras.

Energizando o seu Japamala

Caso você não consiga elaborar o seu próprio Japamala, você pode comprá-lo e assim que o receber faça a energização. Use um incenso para transmutar a energia do cordão budista

Benefícios de um Japamala

  • Aumenta o foco e é fácil de contar durante uma meditação com mantras;
  • O contato físico da pessoa com as miçangas permite a transmissão dos poderes de cura.
  • Uma vez que o mapa é energizado, ele pode ser usado para uma autocura mais poderosa.
  • Ter um Japamala pode te ajudar no processo de determinação dos seus objetivos e busca espiritual do seu propósito.
  • Ter ou ver um Japamala pode servir como um lembrete para os seus objetivos e propósito.
  • Pode também ser usado como uma recompensa ou símbolo de cumprimento de uma tarefa difícil.

 Fonte: Autoconhecimento